sexta-feira, 29 de março de 2013

. ou ... ?

estou distribuindo pontos finais, mas aconselho que cada um fique com apenas um, porque se ficar com três já sabe, vira reticências e de reticências eu to cheia.
já disse que quando a gente não finaliza algo, volta pra assombrar e que tempo não cura nada, tempo enrola/embola/fode com tudo. 
o que cura é ponto final, remédio santo. preciso aprender a colocá-los - nos lugares certos. o problema é saber a hora porque depende de análise, sabe?!
eu não tenho mais essa coisa de tato artístico, acho que me deixei engessar...
algumas coisas ainda descem, mas é que acho que eu acabei me tornando mais direta.
na moral? acho que não sei mais o que falar, nem como falar, nem como escrever.

2 comentários:

Leon disse...

Acho que falou bem e lembrou as velhas reflexões. Também sou da ideia de que nada deve apenas "passar". É preciso que superemos. Mantenha esse prumo e vá longe.

Fico feliz com esse novo rompante de inspiração. Eu voltei a escrever, tô produzindo uma nova revista, mas quem sabe o blog se rechea de novos contos.

Beijão!

António Jesus Batalha disse...


Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/